ENTENDER O MUNDO/ATUALIDADES
Ingrid Betancourt é resgatada
JULHO 2008
 
 
Conheça
#FFFFFF
    ARTIGO      
 INGRID BETANCOURT É RESGATADA
Imprimir Enviar Guardar
 
Ingrid Betancourt é resgatada depois de passar seis anos seqüestrada pelas Farc

No dia 2 de julho, a política franco-colombiana Ingrid Betancourt, de 47 anos, foi resgatada de seu cativeiro, onde era prisioneira das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) desde fevereiro de 2002. Betancourt foi sequestrada junto à sua companheira de chapa, Clara Rojas, hoje com 43 anos, enquanto fazia campanha para sua candidatura à presidência da Colômbia.

As FARC são um grupo radical que surgiu na Colômbia em 1964 declarando ter ideologia comunista e visando tomar o poder do país pela força. Ao longo de sua trajetória, entretanto, o grupo envolveu-se com assassinatos, sequestros, atos de violência e tráfico de drogas. Segundo a Fundação País Livre, há 3.200 pessoas sequestradas na Colômbia atualmente, sendo que 770 delas estão sob o poder desses guerrilheiros, que têm por volta de 9 mil membros.

Com Ingrid Betancourt, foram libertados mais 14 reféns: três norte-americanos — que haviam sido sequestrados em 2003, em meio a uma missão antidrogas do Departamento de Defesa dos Estados Unidos — e 11 militares colombianos. Clara Rojas já havia sido libertada em janeiro.


Cativeiro
Nas eleições presidenciais em que Ingrid Betancourt concorria antes de ser raptada, foi eleito Álvaro Uribe, 56 anos, que, partidário de ações enérgicas contra a guerrilha colombiana, foi reeleito em 2006. Desde seu sequestro, a política passou a ser considerada a refém mais importante dentro de um grupo de 38 prisioneiros que tinham “valor de troca” para acordos das FARC com o governo da Colômbia. Já em liberdade, Betancourt declarou que, ao longo do período em que esteve prisioneira, chegou a passar três anos acorrentada durante as 24 horas do dia, além de ter sofrido maus-tratos.

Em abril, chegou-se a pensar que ela poderia estar morta diante da fragilidade de sua saúde, o que ficou aparente num vídeo em que apareceu. O governo brasileiro fez um apelo formal pela liberdade de Ingrid Betancourt e apoiou o presidente francês Nicolas Sarkozy, 53 anos, que fez diversos pedidos por sua libertação.


O resgate
O resgate foi feito a 72 km de San José del Guaviare, e o processo de libertação foi cinematográfico. Membros da inteligência militar colombiana se infiltraram entre os guerrilheiros e conseguiram organizar um suposto transporte de reféns para outro cativeiro no sul do país, onde seriam vigiados pelo líder Alfonso Cano, de 60 anos. Já no helicóptero, os dois únicos verdadeiros membros das FARC foram rendidos, e foi anunciada a liberdade para os prisioneiros, que comemoraram.

Ingrid Betancourt declarou que acreditava que seu sequestro ainda duraria mais quatro anos, que corresponderiam ao fim do mandato de Álvaro Uribe e ao relançamento do processo de libertação dos reféns. Já livre, a política foi para a França, onde fez exames para avaliar seu real estado de saúde, apesar da surpreendente boa aparência que exibiu ao ser libertada. Os resultados dos exames foram bons, tranqüilizando Betancourt e sua família.


Dúvidas
A Rádio Suíça Romanda (RSR), porém, colocou em dúvida o processo de resgate de Ingrid Betancourt e afirmou que o governo francês teria pagado cerca de US$ 20 milhões às FARC pela libertação dos reféns. Assim, o resgate teria sido uma encenação: o rapto de Ingrid Betancourt, de enorme repercussão internacional, chegaria ao fim sem que a autoridade de Uribe — que defende a não-negociação com os guerrilheiros — fosse abalada.

O governo francês negou terminantemente a acusação, e imagens do resgate foram liberadas para provar que ele teria sido autêntico. Perguntada sobre o assunto, Ingrid Betancourt declarou não acreditar na possibilidade de pagamento, embora também tenha afirmado que, se essa fosse a verdade, isso não afetaria sua felicidade por estar livre.